segunda-feira, 19 de maio de 2008

Sem título...(Era pra ser "Os Menores Contos do Blog", mas esse nome precisa mudar...)

É, o nome "Os Menores Contos do Blog" deve ser modificado. As participações tornaram-se dinâmicas e o título acaba limitado...temos de tudo: poesias, cordel, pequenos e grandes textos. Por isso estou à procura de outro título (sou péssima nisso). Por enquanto a seção está órfã. Assim que um raio cair sobre minha cabeça e um lindo título aparecer piscando em néon e letras garrafais, eu modifico.

Agora sim, o post:

Participações mais que especiais fazem com que o blog continue vibrando. Dentre os colaboradores, uma leitora fiel, Leila Saads é uma talentosa poetisa. Faço agora algo que deviar ter feito há muito tempo. Leila também tem um blog. O dela, de poesia.
Visitem: biprisma.blogspot.com

Para relembrar, o poeminha da Leila na primeira edição dos "Menores Contos do Blog":

Num dia triste
Cem contos
Eu conto

Num dia feliz
Sem contos
Eu canto

Leila Saads


Outra participação que eu aguardava é a da colega Dag. Ela escreve cordel, que eu amo de paixão. Finalmente tenho no blog sua talentosa intervenção:


O Distrito Federal por Dagmar Machado.


Distrito Federal Postal


Brasília arquitetura e beleza
Também é poder e pobreza.
Brasília guarda segredos,
Por trás de tanta nobreza.
Rodoviária é ponto de encontro
Ponto de ônibus, ponto de tráfico.
Concentração de pessoas
De todos os tipos de todas as raças
Pessoas de garra...
De rostos expostos,
De corpos cansados
Suados, surrados.
Exaustos, exaustos de só trabalhar...

É bonita essa Brasília
Mas é só de se olhar
Pois aqui também tem fome
Tem tristeza no olhar...
Quando vejo esse menino
No meu vidro a mendigar...

Olho em volta é só beleza
Tem o céu pra consolar
E em volta os ministérios
Suas áreas pra arrumar
E o Brasil ta precisando
De uma rede pra deitar...

Sigo rindo e me admiro
Com a beleza do lugar
É pequena e bonitinha
É a querida Igrejinha!
Mas de repente o que é isso?
Uma família a descansar
Bem na porta da Igrejinha
A procura de um abrigo
Sem rodeio e ladainhas
Resolveram se encostar
Escolheram a Igrejinha
Que é bonita, e popular.

E fico aqui me perguntando
Onde andam conversando
Os governantes do lugar?
Que o povo não tá bem
Nem tem casa pra morar
Os ricos ficando ricos
E os pobres a lutar
Por um pouco de justiça
Neste tão belo Lugar.

Brasília tem belezas
Tem riquezas pra mostrar
Mas não mostra a verdade
A pobreza a devastar
Essa gente tão guerreira
Que ajudou a levantar
Essa tão linda cidade
Que é arte popular
Onde Oscar botou o dedo
E fez tudo se enfeitar
Para ser a Capital
O Distrito Federal
Fez-se um cartão postal.

Um comentário:

dan disse...

vc escreve muito bem, gosto de ler seus textos.
visite meu blog verdadedita.zip.net e me de o privilegio de ter seu comentario. abraços.