segunda-feira, 17 de novembro de 2008

Anunciação












PRIMEIRO seguiu o alvo.iria encontrá-lo no cheiro que exalava e nas sonoridades conhecidas pela saudade de um desconhecido sentimento.

o ENCONTRO.segurou a respiração, mirou, flexionou os braços alinhando em direção ao alvo.e foi tanta a força daquele sentimento que tentou aprisionar o instante.

INÚTIL.o instante tinha urgência. esperava, desejava o próximo acontecimento.e na ânsia de viver o que sentia correu resoluto até o alvo. e finalmente, zás! atingiu.

o ALVO, pego de surpresa, deu um giro de 360º. uma zonzeira deliciosa! era a primeira vez.deliciou-se.assustou-se.encantou-se.e, por fim, aprisionou-se.queria morar ali.”ser” ali.mas o sentimento era inquieto, mutante, intenso.sempre intenso.

o SENTIMENTO ria sarcástico.mais um alvo.mais um prisioneiro.um dia ele iria conquistar o mundo!e então o mundo seria perfeito: passional, louco,instintivo.num dia seria azul.no outro verde, laranja, rosa.e seus seguidores manteriam-se fiéis.

PARA SEMPRE.


4 comentários:

Antonio Araújo Jr. disse...

Pra dizer que essas flechas têm duas pontas e pelo visto quem arremessa se emociona quanto.
E o nome "Anunciação" me encanta!
E pode contar comigo pro tal projeto de Orieta!

Leila Saads disse...

Ai, Orieta, você podia escrever aqui mais vezes! Adoro me deliciar com suas palavras, SEMPRE!
Queria um mundo menos instintivo, mas mais instintivo também. Um mundo sem tantas mortes fúteis, mas um mundo onde o sentimento bom transbordasse! E as pessoas não se preocupassem muito com as opiniões alheias, só em curar a sede, e ver o mundo amanhecer vermelho!

Um beeeeijo!

Kmilla disse...

Onde estão esses anjos, esses espíritos, esses encantadores do amor? Eu os vejo... queria que todos abrissem seus olhos deixassem serem atingidos... Beijos linda flor

Bianka disse...

Essa Orieta, sempre apaixonada!