quarta-feira, 2 de abril de 2008

Os menores contos do blog - 6º parte

É uma honra receber esse texto no blog da Orieta!

Os cinco sentidos do verde por Jessica Rippel:



Verde, quero ver-te


O verde remete à vida. É possível senti-lo pisando na grama, no cheiro da chuva, na textura das folhas. Seu sabor pode ser de banana que ainda não amadureceu ou refrescante como pasta de dente. Pode-se encontrar a sua definição mais cítrica ao morder um gominho de limão. Azedo, mas que se teima em colocar na boca para explorar aquela sensação tão diferente, que provoca a salivação.
Os brilhantes mares do nordeste expressam o verde violento, estourando em grandes ondas que se findam brancas. Contraste absoluto com a oliva tonalidade que balança suavemente nas folhas de uma árvore amazônica. Fogos de artifício estouram em profusão em uma energia carregada da mais verde esperança em um reveillón.
O som do verde provém de pequeninos grilos e sapos coaxantes numa fazenda no interior, que ficam à vontade naquele ar serenoso, molhado e gelado o suficiente para lhe fazer arrepiar. Seu cheiro é o de terra molhada, de folhas apodrecendo ou de polpa de kiwi, dependendo da tonalidade que se enxerga.
Shakespeare disse que o ciúme é um monstro de olhos verdes, mas a inveja o é de corpo inteiro. Dessa cor se veste também a sorte, com seus trevos de quatro folhas e seus passarinhos em um dia encantado.
A cor é símbolo do nosso país e é a que tem maior destaque na nossa bandeira. Nossas florestas tropicais são o maior exemplo da diversidade de vida, sensações e impressões que pode se oferecer.
O verde vibra na saúde das saladas, no poder curativo das ervas, na leveza de uma brisa, na magia de seres místicos, mas também na umidade dos musgos, na podridão das biles, no mofo dos fungos, na corrupção do dinheiro e nas ânsias de vômitos.
O verde é o siga, a passagem livre para os carros e para uma vida ecologicamente correta.

2 comentários:

Laíza Foizer disse...

Que lindo texto Jessica!
Amo detalhes e vc caprichou neles ao descrever a cor verde em nossa vida.
Parabéns!!!


Carol, ótima iniciativa de postar os contos.
Ando tirando fotos ultimamente, deixo a disposição se quiser utilizá-las para ilustrar esse lindo blog da Orieta.
Beijos e saudades!!!

Bianka disse...

Jessica, gostei mto do texto. :)
Tá boa de fazer um blog tb!
bêjo